Você precisa saber

duvida3

Mulheres e Idosos

Cerca de 10% dos pacientes iniciam um quadro de Infarto sem nunca apresentarem dor alguma ou com sintomas menos característicos, fato que é mais comum em diabéticos e em mulheres. Isso faz com que os médicos tenham preocupação ainda maior nestes dois grupos, que além de possuírem menor grau de sintomas são considerados pacientes de mais alto risco de gravidade.

Simples e fácil: exame de sangue para medir o colesterol

Para saber se o nível de colesterol está normal ou não, basta realizar sua dosagem através de um simples exame de sangue. O controle do colesterol se inicia com uma boa alimentação, pobre em gorduras de origem animal, rica em gorduras poli e monoinsaturadas, dentre elas as castanhas e os azeites, e fibras que são responsáveis pela diminuição do LDL (colesterol ruim) e pelo aumento do HDL (colesterol bom) ajudando na prevenção das doenças cardiovasculares.

Drogas ilícitas e o coração

Especialistas apontaram que países gastam de 0,5% a 1,3% do PIB com o combate e tratamento ao uso de droga. Além de problemas conhecidos, as drogas podem afetar seriamente o coração. A cocaína inalada ou fumada como crack, por exemplo, pode interferir no metabolismo da norepinefrina, levando a um aumento abrupto da frequência cardíaca e aumento da pressão arterial, além de vasoconstrição (estreitamento rápido) das artérias coronárias. Podem ainda promover a oclusão da artéria coronária por trombo (coágulo de sangue) provocando o infarto agudo do miocárdio.

Normalmente este infarto se caracteriza por ser de grande extensão que pode deixar sequelas importantes ao músculo do coração ou levar rapidamente à morte, se não tratado adequadamente. Este tipo de infarto afeta pessoas jovens, entre 18 e 25 anos e não depende do tempo de uso da droga.

O grande vilão é o cigarro

A doença cardiovascular se associa de forma definitiva com o tabagismo, é responsável pelo maior número de óbitos entre as doenças tabaco-relacionadas. A ação do tabaco sobre a parede das artérias promove a aterosclerose, a alteração da coagulação (tromboses, derrames e infarto) e alteração dos lipídios, elevando o colesterol. Quando se cessa o vício, a redução da chance de morte chega a 50% em um período de dois anos.

Como parar de fumar

  • Evite café e bebidas alcoólicas que geralmente estão associadas ao tabagismo;
  • Tome bastante água para ajudar o organismo a desintoxicar-se da nicotina;
  • Pratique exercícios físicos;
  • Não tente parar progressivamente, pare de uma só vez;
  • Quando a vontade de fumar aumentar, respire lentamente e profundamente de três a quatro vezes;
  • Não desista diante de fracassos transitórios. A maioria das pessoas que conseguiu deixar não teve sucesso na primeira vez.
  • Não esqueça que você não está sozinho. Procure a orientação de seu médico.

Fonte: Coração Alerta.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply