Principais problemas cardíacos que merecem atenção ao praticar exercícios

atividade aerobica

Atividade física ajuda a reduzir risco de infarto, mas quem já tem ou teve alguma doença cardíaca precisa ter cautela.

Hipertensão arterial: para praticar um exercício com segurança, um idoso hipertenso deve tomar corretamente as medicações prescritas por seu médico e fazer controle DIÁRIO da pressão arterial, principalmente antes da prática do exercício e algumas horas após o término.

Dislipidemia: o indivíduo dislipidêmico, ou seja, que tem colesterol alto, não tem restrição quanto à prática de atividade física. Existe até casos em que essa patologia pode ser tratada com atividade física, mas a avaliação depende de consulta médica, já que em muitos casos é necessário manter também o uso de medicamentos.

Síndrome coronariana aguda: pacientes com angina, que já infartaram, que colocaram stent ou que realizaram cirurgia de revascularização do miocárdio podem realizar exercícios leves e de baixo impacto, como caminhadas ou hidroginástica, após a liberação do médico. Mas é importante ressaltar que qualquer decisão sobre atividade física deve passar por um cardiologista. Caso haja dores durante a prática, o idoso deve parar o exercício imediatamente e consultar um especialista.

Arritmias: Existem muitos tipos de arritmias, tanto as que aumentam como as que diminuem a frequência cardíaca. Caso haja liberação do médico, o idoso deve monitorar a frequência cardíaca durante o exercício – com pulseiras ou relógios de controle de batimentos – e parar caso haja sintomas ou alteração na frequência. O normal é de 60 a 100 batimentos por minuto. Esportes de alto impacto ou que exijam muito condicionamento físico em geral são contraindicados, jamais deixe de consultar seu médico.

Insuficiência cardíaca: patologia muito comum em pessoas idosas, conhecida também como “coração fraco”. Essa doença geralmente limita as atividades do paciente e, na maioria das vezes, o exercício físico é contraindicado – já que o idoso se sente cansado e há sobrecarga na função cardíaca. Entretanto, pode-se consultar um cardiologista para avaliar a gravidade da insuficiência, pois se o grau não estiver entre os mais elevados, podem haver algumas opções para o idoso, como hidroginástica ou caminhada.

Fonte: Coração Alerta.

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “Principais problemas cardíacos que merecem atenção ao praticar exercícios”

  1. Realmente o cuidado com o coração tem de aumentar a medida que a idade avança. Muito boa matéria, Parabéns!

Leave a Reply