COMO PROCEDER DIANTE DO INFARTO OU DERRAME

3926

Preciso me preocupar com ataque cardíaco, parada cardíaca ou derrame?

Sim, eles podem ocorrer com qualquer um, a qualquer hora, em qualquer lugar. A doença cardiovascular é a causa mais comum de morte em países desenvolvidos e tende a aumentar a incidência com a idade.

Muitas pessoas não reconhecem precocemente os sinais de um ataque cardíaco ou parada cardíaca. Mesmo aqueles portadores de doenças de risco ou parentes deles não conseguem reconhecer em tempo de uma atitude mais agressiva que mude o prognóstico. Reconhecer é vital. Muitas pessoas morrem antes de ter os primeiros socorros e poderiam, com os recursos disponíveis hoje, sobreviver se eles ou alguém próximo soubessem como agir numa emergência.

O que acontece num infarto?

O fluxo sanguíneo de parte do músculo cardíaco está reduzido ou paralisado. Isto acontece quando uma ou mais artérias responsáveis estão entupidas por um coágulo ou estreitadas por espasmo. Se a circulação é interrompida e o oxigênio não é fornecido por alguns minutos, o músculo cardíaco sofre um dano permanente e começa a morrer. Por esta maneira, os sinais de alerta são importantes.

O tempo é crucial. Quanto maior for o retardo no reconhecimento e, portanto, atitude pronta, maior a chance de dano irreversível e óbito.

Conhecendo os sinais de infarto

Alguns ataques cardíacos são tão súbitos e intensos que os sintomas são muitas vezes facilmente reconhecidos pela dor intensa, o desmaio, o aperto no coração.

Outros são fulminantes, não deixando muitas vezes chances de atitude. Porém, alguns se instalam lentamente, com dor leve ou apenas desconforto que podem ir piorando gradativamente. Frequentemente, essas pessoas demoram a perceber o que está acontecendo. Em alguns casos, há sintomas que podem ser confundidos com de outras doenças. Lembre-se, que quanto maior seu fator de risco (idade, doenças associadas, sedentarismo, tabagismo), maior a necessidade de excluir, mesmo em sintomas leves, o ataque cardíaco.

• Dor no peito – a maioria dos casos têm dor no peito que dura alguns minutos ou que vai-e-vem. Pode ser como uma pressão desconfortável, dor, aperto ou opressão.
• Dor, desconforto ou dormência em outros locais – como nos braços, costas, pescoço, mandíbula ou estômago
• Falta de ar – mesmo sem dor no peito
• Outros sinais – sudorese fria, náuseas, vômitos e visão turva

O que fazer?

Não espere para avaliar. Não espere ter todos os sintomas. Observe o tempo, quando os sintomas começaram, isso será perguntado a você. Chame uma ambulância de serviço de emergência médica ou em caso de demora ou não ter, dirija-se a uma emergência hospitalar. Evite ir dirigindo a não ser que não tenha outra opção. Se for você que está presenciando alguém nesta situação, tome a mesma providência.

O que acontece num derrame?

O derrame, ou AVC, acontece quando há deficiência de fluxo sanguíneo e oxigenação insuficiente do cérebro. Sem oxigênio, as células cerebrais não funcionam e morrem dentro de minutos. Dependendo da parte cerebral atingida, deficiência e morte podem ocorrer.
Derrame é uma emergência médica e deve ser reconhecida e tratada prontamente.

Conhecendo os sinais de derrame

• Dormência súbita ou fraqueza da face, braço ou perna, especialmente de um dos lados do corpo;
• Confusão súbita, fala ou compreensão difíceis;
• Perda súbita de visão em um ou ambos os olhos;
• Dificuldade súbita de andar, tonturas, perda de equilíbrio e coordenação;
• Dor de cabeça súbita e intensa, sem causa aparente

Em alguns casos, alguns destes sintomas acontecem por um curto período de tempo e desaparecem. Isto pode está relacionado a um ataque isquêmico transitório. Esses ataques são muito importantes, pois sinalizam um risco grande de derrame e devem ser considerados também emergência médica.

O que fazer?

Não espere para avaliar. Não espere ter todos os sintomas. Observe o tempo, quando os sintomas começaram, isso será perguntado a você. Chame uma ambulância de serviço de emergência médica ou em caso de demora ou não ter, dirija-se a uma emergência hospitalar. Evite ir dirigindo a não ser que não tenha outra opção. Se for você que está presenciando alguém nesta situação, tome a mesma providência.

LEMBRE-SE – NÃO DEMORE!

Fonte: Instituto ProCardíaco

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply