PERDER PESO COM SAÚDE

perder_peso1_189110133314390Perder e manter peso pode ser um grande desafio. Vários estudos sugerem que uma vez que você ganhe peso extra, seu corpo trabalha para mantê-los. As causas para isso são várias e complexas, desde genéticas até ambientais. Você já pode ter tentado várias vezes perder peso, porém sem sucesso mantido.

Olhe ao seu redor, você não é um caso isolado e nem o mundo conspira contra você. Atualmente, mesmo em países menos desenvolvidos como o Brasil, uma quantidade cada vez maior de pessoas está com sobrepeso ou obesidade. Por outro lado, cada pessoa é diferente e existem fatores únicos individuais que devem ser levados em consideração num planejamento de perda de peso. Para manter sucesso em longo prazo, você precisa encontrar a melhor estratégia que se adeque a você e seu estilo de vida.

A despeito das queixas, dos motivos que sabemos serem vários, a questão básica é: para perder peso, é necessário ingerir menos calorias que você costuma ingerir e se exercitar mais.

Parece simples aparentemente, mas o grande problema está em colocar isso em prática. Sabemos que não é fácil, entretanto, é senso-comum que esta é maneira de maior sucesso para uma vida saudável e a manutenção de peso para a vida inteira. Ninguém, nem o melhor médico, a melhor nutricionista, a melhor equipe multidisciplinar, pode fazer mais por você do que você mesmo para perder peso. Eles podem tratá-lo e aconselhá-lo e você deve ter essa orientação. Entretanto, somente você pode fazer as escolhas diárias para levar uma vida mais saudável.

Por que engordar é tão fácil?

Ao contrário do que se pensa, o ganho de peso é gradual e MULTIFATORIAL. Há geralmente uma combinação de fatores:
• Aumento das porções (quantidade)
• Aumento da ingestão de alimentos muito calóricos mesmo que em pequenas quantidades
• Comer fora de casa
• Ter uma vida menos ativa

Influências culturais, sociais e comerciais têm nos levado a ingerir, experimentar e comprar cada vez mais calorias, mesmo que embutidas sob rótulo de produtos dietéticos. Para se manter magro é necessário comer menos, escolher alimentos mais nutritivos e iniciar atividade física.

Algumas dicas para perder peso de forma saudável

1. Pense de forma inteligente

Pensar de forma inteligente ajuda a se esquivar das armadilhas das promessas de perda de peso rápida, de uso de “medicações milagrosas”, “dietas mirabolantes”.

• Tente encontrar as situações, os motivos porque você escapa da dieta.
• Tente se imaginar magro e como você vai se sentir e o que vai acontecer com sua saúde, das coisas que você vai poder fazer e que já não faz – isso ajuda a dar mais força de vontade.
• Não desanime diante de um escape. Seja positivo e reinicie imediatamente sua dieta
• Seja realista – não se dê metas impossíveis, em prazos igualmente difíceis. Faça planejamento por etapas. Lembre-se que quanto mais rápido perder maior a chance de reganhar igualmente rápido
• Prepare-se para o inesperado: programe-se para eventos sociais, situações de exposição a saída da dieta. Aprenda a saber dizer não.
• Seja persistente
• Informe-se mais sobre perda de peso saudável

2. Coma melhor

Você não precisa pensar no que engorda ou não engorda. Todo alimento tem a capacidade de engordar mais ou menos a depender da quantidade, forma de preparo, etc.

• Escolha melhor os alimentos – coma mais o que engorda menos e menos o que engorda mais.
• Uma boa dieta não restringe a alimentação a um só grupo alimentar, ex; proteína
• Evite dietas com plano alimentar muito restrito, sem variação de cardápio, com combinações fixas
• Seja criativo com as opções de cardápio
• Calcule calorias
• Tenha metas – uma boa dica é perder cerca de 10% de seu peso, p. ex: perder 8 kg se está com 80 kg.
• Escolha uma estratégia de perda de peso
• Fracione a dieta – coma pequenas porções em mais vezes
• Diminua o consumo de bebidas alcoólicas. Se não bebe, não comece. Se bebe, restrinja o uso. A bebida alcoólica de qualquer espécie é fonte de calorias, pobre em nutrientes.
• Aumente o teor de fibras de sua dieta – alimentos integrais
• Coma mais vegetais e frutas
• Diminua a ingestão de gorduras saturadas, trans e colesterol
• Evite refrigerantes
• Tome sucos com moderação, geralmente eles são hipercalóricos
• Coma devagar, mastigue bem os alimentos
• Compre apenas o que interessa na dieta, evite comprar em horários de refeição (não compre com fome)
• Planeje uma dieta que possa durar um tempo indeterminado. Dietas muito restritivas podem até levar a perda de peso rápida, mas dificilmente você conseguirá manter peso em longo prazo.
• Lembre-se que para manter o peso perdido, você não deve retomar a rotina anterior.
• Evite o efeito “ioiô”.

Lembre-se: não há fórmula mágica.

3. Movimente-se mais

O exercício ajuda a:
• Parar de fumar
• Controlar a pressão arterial
• Aumentar o HDL (bom) colesterol
• Ajuda a prevenir e controlar o diabetes
• Dá mais energia
• Melhora a auto-estima e a auto-imagem
• Aumenta a resistência à fadiga
• Ajuda a relaxar e se sentir menos tenso(a)
• Melhora a qualidade do sono
• Ajuda a perder ou controlar o peso

Muito dos benefícios do exercício podem ser sentidos independentemente da perda de peso gerada. Os estudos sugerem que as pessoas que têm uma vida mais ativa, têm maior chance de manter o peso perdido em longo prazo.

Escolha o exercício que mais se alia a seu estilo de vida e gosto pessoal.

E as crianças?

A melhor maneira de evitar a obesidade é ensinando a comer desde cedo. Muitas crianças ainda magras se tornarão futuros obesos. Ensinar a seu filho comer bem é prepará-lo para ter uma vida mais saudável e com menor possibilidade de engordar.

• Tente dar a elas o maior número de refeições em casa, principalmente com você presente. Essa é a melhor maneira de acompanhar e ter a oportunidade de enfatizar a necessidade de uma dieta saudável.
• Conheça o ambiente de seu filho: saiba o que serve na lanchonete da escola, o que ele come no lanche da escola ou de casa, o que ele come na casa de parentes e colegas.
• Deixe sempre frutas disponíveis para lanche.
• Estimule a prática de atividade esportiva.
• Limite o tempo em frente à televisão, computadores e videogames.
• Seja o exemplo.

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply