INFARTO DO MIOCÁRDIO NO IDOSO

IDOSO

O infarto do miocárdio (IM) ou infarto agudo do miocárdio, conhecido popularmente como ataque cardíaco, caracteriza-se por uma obstrução súbita, parcial ou total, de uma artéria do coração (coronária). A causa mais comum desta obstrução costuma ser um “acidente da placa de ateroma”, ou seja, a ruptura ou hemorragia de uma placa de gordura (ateroma), localizada na parede de uma artéria coronária. Em idosos, o IM é mais difícil de ser diagnosticado.

De acordo com os achados eletrocardiográficos destes pacientes, dois tipos de IM poderão ser encontrados: o IMSSST (IM sem supradesnivelamento do segmento ST) ou IMCSST (IM com supradesnivelamento do segmento ST). O primeiro caso, em geral, traduz uma obstrução apenas parcial da artéria coronária, enquanto que o segundo tipo, traduz uma obstrução total.

No  National Registry of Myocardial Infarction (NRMI), um grande levantamento sobre IMCSST realizado nos Estados Unidos, o supradesnivelamento do segmento ST, achado típico do eletrocardiograma, estava presente em 96,3% dos pacientes com menos de 65 anos de idade, enquanto naqueles com idade igual ou maior que 85 anos estava presente em apenas 69,9%. Nesse mesmo registro, a dor torácica, sintoma cardinal de IM, ocorreu em 89,9% dos pacientes com menos de 65 anos e 56,8% naqueles com idade igual ou maior que 85 anos. Nestes pacientes mais idosos, ao invés de dor torácica, é relativamente comum a presença de falta de ar, mal-estar ou sintomas digestivos.

Autores: Gravina CF, Rosa RF, Franken RA, Freitas EV, Liberman A, et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Fonte:II Diretrizes Brasileiras em Cardiogeriatria. Arq Bras Cardiol 2010; 95(3 supl.2): 1-112.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply