exercicio-dieta-qual-emagrece-mais

Exercício e emagrecimento

Emagrecer à custa de exercícios sem reduzir as calorias ingeridas é tarefa inglória. Passar horas na academia não é passe livre para comer à vontade, como reconhecem os que lutam contra a balança.

Há muito, os estudiosos defendem a teoria de que nossos ancestrais das cavernas queimavam mais calorias do que os cidadãos das metrópoles de hoje. A diminuição do gasto energético diário inerente à vida sedentária explicaria a epidemia de obesidade que assola boa parte do mundo.

Graças ao desenvolvimento de um método conhecido como “água duplamente marcada”, esse paradigma tem sido questionado.

O método consiste em administrar determinado volume de água enriquecida com isótopos de hidrogênio e oxigênio, coletar amostras de urina e encaminhá-las ao laboratório para calcular com precisão as calorias gastas diariamente. Continue lendo »

Demencia

Prevenção das demências

O risco de demência aumenta com a idade. À medida que as sociedades envelhecem, a imagem de mulheres e homens alheios ao mundo que os cerca, é cada vez mais frequente no ambiente familiar.

Hoje, sabemos que as alterações cerebrais do processo demencial começam a aparecer anos antes que os sintomas se instalem. Esse longo período de latência oferece a possibilidade teórica de adoção de medidas preventivas.

Estudos epidemiológicos mais recentes sugerem que a prevalência da doença de Alzheimer e de outras demências esteja diminuindo nos países de renda per capita mais elevada. Embora as conclusões ainda sejam preliminares, começa a ganhar corpo a ideia de adotarmos estratégias preventivas que impeçam ou retardem a evolução dessas enfermidades. Continue lendo »

alergia a alimentos

Alergia a alimentos

A alergia a alimentos é mediada por anticorpos do tipo IgE.

Ela resulta da ruptura ou do retardo no desenvolvimento de tolerância imunológica, ou da reatividade exagerada a determinada substância, numa pessoa geneticamente predisposta.

Oito alimentos são os responsáveis pela maioria dos casos: amendoim, leite, ovos, soja, peixe, crustáceos, trigo e castanhas.

A alergia ao amendoim é a mais prevalente. Costuma ser duradoura: menos de 20% dos alérgicos na infância ficam livres dela. Já as alergias ao leite e aos ovos, geralmente, desaparecem na idade escolar.

Alergias aos produtos contendo amendoim afetam cerca de 1% da população. Entre os norte-americanos é a principal causa de choque anafilático.

A anafilaxia é uma reação alérgica grave, de instalação rápida, que pode levar à parada cardíaca e envolve múltiplos órgãos (trato respiratório, gastrointestinal e a pele).

Os fatores de risco para esses eventos fatais são: tipo de alergeno, adolescência, presença de asma e indisponibilidade da caneta para autoinjeção de epinefrina. Outros fatores incluem: exercício físico, infecções virais, menstruação, estresse emocional e consumo de álcool. Continue lendo »

crianca

Três doenças cardiovasculares que atingem crianças

Ao contrário do que pensa o senso comum, as doenças cardiovasculares não se manifestam somente em adultos e idosos. As crianças, em menor proporção, também são acometidas. A incidência de cardiopatias congênitas varia entre 0,8% nos países mais desenvolvidos e 1,2% nos países mais pobres, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Pode ser uma porcentagem pequena, mas em números absolutos são cerca de 33.580 crianças que nascem com alguma doença cardíaca no Brasil anualmente. A maioria delas pode ser detectada no período de gestação por meio de exames como o ecocardiograma fetal. Em alguns casos, nos primeiros dias ou meses de vida a criança tem de ser submetida a correção cirúrgica. Continue lendo »

Doctor holding stethoscope

Paralisia Facial Periférica

A paralisia facial periférica é um distúrbio de instalação repentina, sem causa aparente, marcado pelo enfraquecimento ou paralisia dos músculos de um dos lados do rosto. Ela se instala em virtude de uma reação inflamatória envolvendo o nervo facial (sétimo par dos nervos cranianos), que incha e fica comprimido dentro de um estreito canal ósseo localizado atrás da orelha. Essa alteração o impede de transmitir os impulsos nervosos para os músculos responsáveis pela mímica facial, provocando incapacidade funcional e assimetria da expressão fisionômica, que resultam em danos estéticos muito desagradáveis. Continue lendo »

exercicios-aerobicos

Por que exercícios aeróbicos são bons para o coração?

Sabia que correr, dançar, subir escadas ou pedalar pode evitar doenças graves? Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sedentarismo é fator de risco de aproximadamente 30% dos casos de cardiopatia isquêmica, doença que provoca a redução do fluxo de sangue por conta de um estreitamento nas artérias coronárias, o que eleva o risco de ocorrer um infarto.

As práticas regulares aumentam a resistência do coração, que se adapta aos exercícios e “se acostuma” a bombear mais sangue para o corpo. Além disso, durante os exercícios, o consumo de oxigênio é maior; portanto, mais gordura é queimada, o que diminui a probabilidade de doenças cardiovasculares associadas como hipertensão arterial e obesidade. Continue lendo »

esquecimento

Esquecimentos podem ser sinal de comprometimento cognitivo leve

De repente, uma simples ida ao supermercado começa a incomodar, já que a pessoa não se lembra do que precisa comprar. Se antes guardava tudo na cabeça, sem o apoio de listas, agora ela precisa levar tudo anotado para não ficar perambulando pelo estabelecimento durante horas. Ou então,  tarefas como administrar a casa e lembrar a data de vencimento das contas, antes realizadas com facilidade, começam a se tornar difíceis. Esses exemplos podem ser indícios de problemas relacionados à memória ou outras funções cognitivas, como falta de atenção ou capacidade de orientação, conhecidos como Comprometimento Cognitivo Leve (CCL).

Veja também: Alzheimer e as perdas diárias Continue lendo »

enxaqueca-mitos-e-verdades

Enxaqueca

Só quem sofre de enxaqueca sabe o que passa. Quando vem a dor, tudo incomoda: a luz, os ruídos, a voz e a presença dos outros; o humor vai embora e a vida perde a graça.

 A frequência e intensidade dos ataques são variáveis. Podem ser ocasionais, limitados a poucos minutos de peso latejante na cabeça, ou acompanhados de dores fortes e persistentes.

A enxaqueca típica é caraterizada por sinais e sintomas premonitórios que surgem minutos ou horas antes da instalação da cefaleia: bocejos repetitivos, sensibilidade à luz, a perfumes e sons, dores na nuca, irritabilidade, náuseas, fadiga. O quadro, eventualmente, inclui as auras: visões de linhas, ondas, pontos brilhantes ou manchas escuras, formigamentos nas extremidades, na face, alterações da fala e vertigens. Continue lendo »

EUVALDO CONGRESSO

XXV Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial em Caxias do Sul – RS

Participando do XXV Congresso da Sociedade Brasileira de Hipertensão Arterial em Caxias do Sul – RS. Em busca de novos conhecimentos para compartilhar com os seguidores e pacientes. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), conhecida como “pressão alta”, é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC) e o infarto agudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal. Mas, afinal, como uma pessoa consegue saber se é ou não hipertensa?

Segundo o Ministério da Saúde, é preciso ter cautela antes de rotular alguém como hipertenso, tanto pelo risco de um diagnóstico falso-positivo, como pela repercussão na própria saúde do indivíduo e o custo social resultante. Por isso, recomenda-se seguir dois passos:

1- Avaliação clínica inicial, composta de análise dos fatores de risco cardiovascular, da presença de lesões nos órgãos-alvo (coração, cérebro e rins) e das comorbidades associadas;
2- Aferição repetida da pressão arterial.

A hipertensão é caracterizada quando a pressão arterial for superior ou igual a 14 por 9, ou seja, a pressão sistólica for maior ou igual a 140 mmHg e a pressão diastólica for maior ou igual a 90 mmHg, em indivíduos que não estão fazendo uso de medicação anti-hipertensiva. Continue lendo »

help

Obesidade e Envelhecimento

O que caracteriza a obesidade?

Obesidade é o excesso de peso ou o acúmulo de gordura no corpo. A obesidade é uma condição clínica crônica e também é considerada um problema de saúde pública.

Quais os problemas que a obesidade pode causar?

A obesidade está associada a várias doenças crônicas, distúrbios emocionais e disfunções funcionais. A pessoa com obesidade está em maior risco de desenvolver problemas de saúde como diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto, doenças cardiovasculares, pedras na vesícula, distúrbios do sono, câncer, depressão, artrose de joelhos e quadris. São comuns também as dificuldades de locomoção e mobilidade, prejuízos à qualidade de vida e participação em atividades sociais. Portanto, quando se fala em obesidade, não se trata apenas de questões estéticas ou de aparência, mas sim de bem-estar físico e emocional. Continue lendo »

ATERO

Que cuidados devemos ter com a arterio e aterosclerose

Bem resumidamente, a arteriosclerose é um termo usado para descrever de forma genérica a degeneração das artérias, o que ocasiona seu espessamento e endurecimento. A aterosclerose é um tipo perigoso de arteriosclerose, caracterizado pela formação de placas de gordura no interior das artérias, o que pode provocar sua obstrução. Se a artéria em questão for alguma que irriga o coração, tem-se um infarto; portanto, é uma condição que exige monitoramento rígido quando diagnosticada.

Entenda a diferença entre esses dois termos aqui: “Arteriosclerose” e “Aterosclerose”.

Para ambos os casos, manter uma dieta saudável, evitar o cigarro e praticar exercícios regularmente são hábitos capazes de prevenir lesões nas artérias. Continue lendo »

Infarto

Qual a relação entre estresse e infarto

Ouvimos muito dizer que enfermidades podem ser desencadeadas por motivos psicológicos, mas será verdade? Estresse, raiva, medo e depressão podem ocasionar doenças cardiovasculares? A resposta é sim.

Situações estressantes levam a produção de adrenalina e corticoides. Tais substâncias geram arritmias, alteração da pressão arterial e aumento do risco de trombose e coagulação sanguínea. Tudo isso é um prato cheio para um infarto ou AVC.

Além disso, o estressado geralmente tem um estilo de vida inadequado. A maneira de ele enfrentar o estresse libera hormônios em quantidades inadequadas, o que também pode prejudicar o coração. Continue lendo »

Demencia

Prevenção das demências

O risco de demência aumenta com a idade. À medida que as sociedades envelhecem, a imagem de mulheres e homens alheios ao mundo que os cerca, é cada vez mais frequente no ambiente familiar.

Hoje, sabemos que as alterações cerebrais do processo demencial começam a aparecer anos antes que os sintomas se instalem. Esse longo período de latência oferece a possibilidade teórica de adoção de medidas preventivas.

Estudos epidemiológicos mais recentes sugerem que a prevalência da doença de Alzheimer e de outras demências esteja diminuindo nos países de renda per capita mais elevada. Embora as conclusões ainda sejam preliminares, começa a ganhar corpo a ideia de adotarmos estratégias preventivas que impeçam ou retardem a evolução dessas enfermidades. Continue lendo »

cuide-saude

Vasculite

Vasculite é o nome que se dá a um grupo de inúmeras doenças diferentes que têm, em comum, a inflamação da parede dos vasos sanguíneos, sejam artérias ou veias de pequeno, médio ou grande calibre. Como consequência do processo inflamatório, as paredes se tornam mais grossas e atraem células do sistema de defesa do organismo que se acumulam no interior do vaso. Essa reação pode provocar um estreitamento (estenose) que dificulta a passagem do sangue ou interrompe completamente o fluxo sanguíneo. Quando isso ocorre, os tecidos e órgãos irrigados pelos vasos inflamados deixam de receber o sangue necessário para sua sobrevivência. Continue lendo »

artrose

Tratamento da Artrose | Osteoartrose

Artrite é um termo genérico que significa inflamação das articulações. Existem dezenas de tipos de artrite. A osteoartrite, também chamada de artrose ou osteoartrose, é a mais comum, acometendo preferencialmente pessoas idosas. As articulações que com mais frequência sofrem de artrose são as mãos, joelhos e quadris.

O local onde dois ossos se encontram normalmente é coberto com um material borrachoso e lubrificado, chamado de cartilagem. A cartilagem permite que o osso deslize um sobre o outro com pouco atrito. É uma espécie de amortecedor. A artrose é a doença causada pelo desgaste desta cartilagem, aumentando a fricção entre os ossos, o que em última análise leva à inflamação local (artrite), dor e incapacidade funcional.

Explicamos a artrose com detalhes na primeira parte deste artigo: ARTROSE | Causas e sintomas. Nesta segunda parte iremos descrever de modo simples as opções de tratamento da artrose. Continue lendo »

cardiaco

Doença do nó sinusal

O nó sinusal ou sinoatrial e suas conexões elétricas , são o marcapasso natural do coração . Na doença do nó sinusal , este marcapasso natural , passa a não funcionar de uma forma adequada.

O resultado destes processo , é uma disfunção do marcapasso cardíaco natural . A associação de sintomas e alterações eletrocardiográficas , correlacionados a esses distúrbios elétricos , é denominada doença do nó sinusal .

A doença do nó sinusal atinge mais freqüentemente as mulheres,  principalmente entre 60 e 69 anos , no entanto, a doença pode ocorrer também em indivíduos mais jovens ( menos de 40 anos) e mesmo , em crianças . Continue lendo »

idosos_tumbl

Doenças que chegam com a idade

Dores nos joelhos, na coluna e limitações de movimentos. Com o passar dos anos, esses são alguns dos sintomas causados pelo desgaste das articulações. Embora o predomínio seja em pessoas com mais de 60 anos, crianças, jovens, atletas e adultos não estão livres de desenvolvê-las. Continue lendo »

ansiedade1

Como vencer a ansiedade

Para vencer a ansiedade é preciso respirar fundo pelo menos 10 vezes com os olhos fechados quando se começa a sentir o coração a acelerar e a respiração a ficar difícil.

Outra técnica boa para vencer a ansiedade é realizar exercícios físicos de baixa intensidade, como yôga, Pilates e caminhada, por exemplo porque este tipo de exercício libera endorfinas, que são hormônios que ajudam a diminuir a ansiedade e a aumentar o bem-estar. Continue lendo »

obesidade (1)

Obesidade abdominal e síndrome metabólica

O acúmulo de gordura na região abdominal leva a um aumento de risco de doença cardiovascular e morte prematura. As principais alterações metabólicas associadas com obesidade abdominal são as dislipidemias – presença de níveis elevados de lipídios: moléculas gordurosas – e a resistência à insulina, elevando os níveis de açúcar no sangue. Continue lendo »

vacina-contra-febre-amarela-injecao-739x311

Vacina da febre amarela: orientações necessárias

Todos têm acompanhado as notícias sobre este surto de febre amarela que, segundo as últimas estatísticas brasileiras, apresenta o maior número de casos dos últimos 30 anos.

Há uma vacina e as filas já começaram. Em várias regiões do Brasil há pessoas dormindo em barracas ou em cadeiras para garantir sua senha da vacina e já houve quem vendeu a própria senha para ganhar um dinheiro a mais.

Por isso, alguns esclarecimentos sobre a vacina da febre amarela são importantes e se fazem necessários neste momento em que todos ainda tem dúvidas sobre quem pode, quem deve e quem não pode nem deve receber a vacina.  Continue lendo »

duvida3

Você precisa saber

Mulheres e Idosos

Cerca de 10% dos pacientes iniciam um quadro de Infarto sem nunca apresentarem dor alguma ou com sintomas menos característicos, fato que é mais comum em diabéticos e em mulheres. Isso faz com que os médicos tenham preocupação ainda maior nestes dois grupos, que além de possuírem menor grau de sintomas são considerados pacientes de mais alto risco de gravidade. Continue lendo »

teraia ocupacional

A intervenção da Terapia Ocupacional junto ao indivíduo com da Doença de Parkinson

Por ser a doença de Parkinson, uma enfermidade neurológica, progressiva que afeta a parte motora dos indivíduos, por meio da presença de tremores, rigidez, desequilíbrio postural, lentidão nos movimentos entre outras, acaba por dificultar a realização das atividades cotidianas.

O Terapeuta Ocupacional é um profissional da área de saúde e da reabilitação, que pode contribuir de forma importante aos indivíduos com Parkinson, na medida em que seu foco de atuação e proporcionar que as pessoas consigam realizar suas atividades com autonomia e independência, sempre que possível. Continue lendo »

depressed young man sitting on the bench

O que devemos saber sobre o tratamento da depressão

  • Por que devemos tratar a depressão?

Se a depressão não for tratada, poderá haver uma piora funcional do idoso como a diminuição de sua capacidade e independência, piora da memória, má qualidade de vida e até suicídio.

  • Como a medicação deve ser usada?

Deve-se tomar a medicação todos os dias , geralmente 1 vez ao dia, importante não deixar de usar nenhum dia e devemos nos certificar que está sendo tomado todos os dias e nos horários que foram receitados pelo médico. O medicamento deve ser guardado em lugar fresc. Continue lendo »

obesidade

Obesidade e Câncer

A suspeita de que a obesidade aumenta o risco de câncer vem de longe. A disseminação da epidemia de obesidade ocorrida nos últimos vinte anos contribuiu para o aumento atual do número de casos de tumores malignos.

Em 2003, a revista médica de maior circulação, The New England Journal of Medicine, publicou um estudo prospectivo conduzido entre 900 mil americanos que não tinham câncer ao entrar na pesquisa, no ano de 1982.

Os autores examinaram a relação entre os Índices de Massa Corpórea (IMC = peso/altura x altura) e os 57.145 óbitos por câncer ocorridos no período de 1982 a 1998. Continue lendo »

artrite-reumatoide-pilates

Reumatismo – O que é, sintomas e tratamento

Reumatismo é um termo médico antigo, que há muitas décadas deixou de fazer parte dos dicionários médicos, mas que ainda é muito utilizado pela população leiga. Reumatismo costuma ser empregado nos casos de doenças dos sistemas muscular e osteoarticular de origem não traumática, o que, na prática, acaba por englobar centenas doenças de origens distintas.

Apesar de ser um termo amplo, é muito comum ouvirmos a palavra reumatismo sendo empregada de forma mais específica, como se fosse sinônimo de osteoartrose ou artrite reumatoide. O termo reumatismo também é muito empregado quando o paciente apresenta um quadro de artrite (inflamação de uma articulação). É bom lembrar que existe um número imenso de doenças que podem provocar uma artrite, desde infecções até doenças de origem imunológica. Continue lendo »

fibromialgia

Fibromialgia não é coisa da sua imaginação

Durante décadas, pacientes com fibromialgia visitaram consultórios de diferentes especialidades procurando alívio para suas dores. Questionados sobre o local da dor, era comum a resposta “pergunte-me onde não dói”. Os exames, entretanto, não revelavam nada: nenhuma lesão muscular, nenhuma inflamação. O paciente peregrinava de clínicos para reumatologistas até, enfim, chegar a um psicólogo, às vezes convencido de que a dor só existia na sua imaginação.

Como as dores geralmente são musculares ou localizam-se nas articulações, durante muito tempo cabia aos reumatologistas investigá-las. Porém, estudos apontam que esta seria uma doença da área dos neurologistas. O cérebro de quem tem fibromialgia processaria a dor de maneira exagerada. Estima-se que uma pressão de até quatro quilos não provoque dor na maioria das pessoas, mas bem menos que isso já é suficiente para disparar dor intensa em quem tem a doença.

“Desde a década de 1980 já havia estudos mostrando que pacientes com fibromialgia tinham neurotransmissores de dor, como a substância P (de “pain, “dor” em inglês), em maior quantidade. Dos anos 2000 para cá, com o avanço da neurociência, passou a ser possível mostrar em exames essa diferença”, explica o dr. Eduardo dos Santos Paiva, presidente da Comissão de Dor, Fibromialgia e outras Síndromes de Partes Moles da Sociedade Brasileira de Reumatologia. Continue lendo »

logotipo-saude-em-dia

Pés e mãos frios podem indicar má circulação

Pés e mãos frias podem indicar má circulação sanguínea, quando o sangue tem dificuldade em passar pelas veias e artérias, levando também calor para as extremidades do corpo.

No entanto, um indivíduo também pode ficar com os pés e as mãos frias quando está num ambiente frio. Os bebês também costumam ter as extremidades frias e isso, na maior parte das vezes, não está relacionado a nenhuma doença vascular nem cardíaca.

Pode-se desconfiar de problemas no coração quando o indivíduo apresenta, além de pés e mãos frias na maior parte do tempo, outros sintomas como inchaço nas pernas e pés ou sensação de desmaio, por exemplo. Continue lendo »

cancer-pulmao-gene-metastase-20110407-size-598

Falta de ar e cansaço podem ser causados pela Hipertensão Arterial Pulmonar

A Hipertensão Arterial Pulmonar (HAP), também referida como pressão arterial alta dos pulmões, é uma doença progressiva e potencialmente fatal, caracterizada pelo aumento na pressão arterial pulmonar e aumento na resistência vascular pulmonar.

Embora a doença possa afetar todos os grupos de idade e ambos os sexos, a HAP é mais comum em mulheres jovens com idade entre 20 e 40 anos e há quase duas vezes mais mulheres do que homens com a doença. A HAP pode causar cansaço e falta de ar (dispneia) em seus portadores.

O que causa HAP?

A HAP pode ocorrer sem uma causa óbvia (HAP idiopática) ou secundária a uma variedade de doenças, como as doenças pulmonares (Bronquite Crônica, por exemplo), doenças cardíacas (congênitas e adquiridas), doenças do tecido conjuntivo (Esclerodemia, por exemplo), Síndrome da Apneia do sono, exposição à substâncias (inibidores do apetite, por exemplo), por ação de agentes infecciosos (HIV, por exemplo), entre outros. Continue lendo »

Trigliceridos-500x325

Como diminuir os triglicérides de forma natural

Trata-se de um tipo de gordura que provém dos alimentos de origem animal, em grande medida. Os valores normais são de no máximo 150 mg/dl e se está acima de 200 mg/dl, significa que se apresenta um problema de triglicérides. Há medidas a serem tomadas que é preciso efetuar para reduzir tais níveis, protegendo, assim, a saúde de nosso organismo. Neste artigo, você saberá como reduzir os triglicérides de forma natural.

Instruções e conselhos para reduzir os triglicérides

Os níveis muito altos de triglicérides e colesterol no sangue colocam em risco a saúde do coração, mas também causam outros transtornos. A primeira mudança, sem dúvida, é a alimentação. Aumentar o consumo de fibras como aveia e cereais integrais, serve para reabsorver a gordura. Além disso, alguns vegetais como brócolis e espinafre e as frutas como a maçã ou a laranja são excelentes aliados.

Reduza ou diretamente evita o consumo de pão, massas, biscoitos salgados, produtos de confeitaria, tortas, frituras e álcool, os quais não aportam benefícios a nossa saúde e, por sua vez, aumentam a quantidade de lipídeos em nosso sangue. Você pode substituir por produtos integrais ou alimentos mais saudáveis. Continue lendo »

sedentarismo34

A vida sedentária

A seleção natural desenhou o corpo humano para o movimento.

Desde que nossos ancestrais desceram das árvores, há seis milhões de anos, a competição conferiu vantagem de sobrevivência às mulheres e homens que se movimentavam com mais desenvoltura. Como resultado, o corpo que chegou até nós tem pernas e braços longos, fortes e articulados para andar, correr, trepar em árvores, abaixar e levantar com eficiência e facilidade.

A partir da segunda metade do século 20, no entanto, sucessivos avanços tecnológicos tornaram possível ganharmos o pão nosso de cada dia sem sair da cadeira. Graças ao conforto moderno, passamos a usar o corpo de uma maneira para a qual ele não foi engendrado. Continue lendo »

idosos parkinson

Veja sinais que indicam quando um idoso não deve mais morar sozinho

A editora sênior do site Caring.com, Paula Spencer Scott, criou recentemente um guia para ajudar famílias a determinarem quando mudar parentes idosos de suas casas para ambientes mais controlados ou, então, trazer alguém para ajudá-los em casa. Os sinais e questões a seguir foram adaptados da lista de recomendações de Scott.

  • Acidentes ou problemas recentes, como quedas, emergências de saúde e pequenos acidentes de carro.
  • Recuperação lenta. Como foi o processo de recuperação das últimas enfermidades? Elas acabaram ficando mais sérias? Houve necessidade de ajuda médica? Continue lendo »

Saiba como prevenir e tratar a tendinite e a tendinose

Tendão é a estrutura que fixa o músculo no osso. O sufixo “ite” refere-se a inflamação, e o sufixo “ose” à degeneração. Os sintomas da tendinite e da tendinose são parecidos, mas as causas e os tratamentos são diferentes. Por isso é importante diferenciar essas condições clínicas, e evitar a persistência do problema.

tendinite acontece quando uma força de tensão muito forte e/ou muito prolongada provoca uma pequena ruptura seguida de inflamação no tendão. Células inflamatórias são direcionadas para a região e ocorre inchaço e dor. Continue lendo »

EUVALDO

Aterosclerose e suas complicações

A aterosclerose é a formação de placas de gordura, cálcio e outros elementos na parede das artérias do coração e suas ramificações de forma difusa ou localizada. Ela se caracteriza pelo estreitamento e enrijecimento das artérias devido ao acúmulo de gordura em suas paredes, conhecido como ateroma.

O consumo excessivo de alimentos industrializados, bebidas alcoólicas e cigarro, a falta de atividades físicas e o excesso de peso modificam o LDL (lipoproteína de baixa densidade, o “mau colesterol”), agredindo os vasos sanguíneos e gradativamente levando ao entupimento das artérias. Com o passar dos anos, o diâmetro do vaso diminui, podendo chegar à obstrução completa, restringindo o fluxo sanguíneo na região.

Com isso, o coração recebe uma quantidade menor de oxigênio e nutrientes, tendo suas funções comprometidas. Essa complicação é a causa de diversas doenças cardiovasculares, como infarto, morte súbita e acidentes vasculares cerebrais. Continue lendo »

dicas-para-baixar-o-triglicerides-6

Sete dicas para baixar o nível de triglicérides do sangue

Receber o diagnóstico de colesterol alto vira alvo de grande preocupação para muitas pessoas. O mesmo nem sempre acontece com aquelas que descobrem ter alto nível de triglicérides – ou triglicerídeos – no sangue. Menos agressivos, os triglicérides costumam ser ignorados por muitos, mas eles também são perigosos se não controlados: aumentam os riscos de doenças coronarianas e até de desenvolver diabetes. Confira sete dicas que ajudam a controlar a taxa dessa gordura.

Carboidratos

Os triglicerídeos são originados de duas maneiras: pela ingestão de alimentos ricos em gordura ou pela sintetização de carboidratos no fígado. Dessa forma, uma das primeiras recomendações médicas para baixar o nível de triglicérides é criando uma dieta balanceada e, claro, com baixo teor de carboidratos, aponta o endocrinologista Amélio. Isso inclui massas, frutas e tubérculos, como a batata. Continue lendo »

alzheimer afago

Alzheimer: Manejando os problemas cotidianos

Limitando a independência

Após o início dos sintomas, alguns pacientes que ainda mantêm algum grau de autonomia passam a apresentar problemas com relação à sua independência, podendo realizar atos que terminam por prejudicá-los, colocando em risco sua segurança física e financeira.

  • Quando impedir que o paciente administre bens e valores?
  • Quando ele deve parar de dirigir?
  • Quando deixar de trabalhar?

Essas são algumas entre outras questões que devem ser analisadas com cuidado, com vistas a evitar mudanças bruscas com cerceamento violento da independência.
As questões básicas que norteiam as decisões a serem tomadas são: Continue lendo »

frutas-oleaginosas

Sete tipos de oleaginosas que mais protegem o coração

Conhecidas por ser um grupo de alimentos muito saudável, rico em proteínas, gorduras insaturadas, vitaminas e minerais, as oleaginosas não podem ficar de fora da dieta. Algumas delas se destacam por proteger ainda mais o sistema cardiovascular. “Parte desses alimentos são especialmente ricos em gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas, nutrientes que agem de forma positiva nos níveis de lipídios sanguíneos. Manter os níveis adequados desses lipídios, como o colesterol, é fundamental para reduzir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares”, explica a nutricionista Maria Carla Leone.  Continue lendo »

colesterol-OKOK-PAGE

Hipertensão arterial infantil

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a hipertensão arterial um problema de saúde pública, uma vez que o número de casos não para de crescer. A doença age na surdina . Por isso é chamada de “mal silencioso”. Sem fazer alarde, afeta pessoas de todas as idades e condições sociais. Não poupa sequer as crianças e os adolescentes.

As pesquisas indicam que a elevação da pressão arterial na infância representa fator de risco para que a enfermidade se manifeste, mais tarde, na vida adulta. Por outro lado, filhos de pais hipertensos devem redobrar os cuidados com a prevenção desde cedo, porque pressão alta é uma doença hereditária, crônico-degenerativa que ataca os vasos sanguíneos e pode provocar lesões graves no coração, cérebro, rins, membros e outras grandes artérias do nosso corpo. Continue lendo »

perguntas_e_respostas

Angioplastia Coronária

Que tipo de procedimento é a angioplastia? Pode ser considerado simples exame? Pode ser considerado um procedimento cirúrgico mais simples?

Re: A angioplastia coronária é um procedimento realizado para a desobstrução das artérias coronárias (artérias do coração), evitando que o paciente sofra de dor no peito (angina pectoris) e até um infarto. Ela foi realizada pela primeira vez no mundo há 22 anos e utiliza cateteres que vão até o coração, levando balões de desobstrução até as coronárias. Podem ser usados também stents (próteses metálicas, aterótomos, etc). Este procedimento é terapêutico e, portanto, não é um exame. O exame diagnóstico chama-se cineangiocoronariografia, conhecido como cateterismo cardíaco. Na angioplastia, geralmente se usa apenas anestesia local mantendo-se o paciente acordado. Tem duração de aproximadamente 1 hora e não existem grandes cortes ou suturas. Assim, esta é uma intervenção percutânea, mais do que uma pequena cirurgia. Continue lendo »

1236561_156620531205400_1134446144_n

Sopro no Coração

- Iremos abordar agora o tema SOPRO NO CORAÇÃO. O sopro no coração é uma alteração no fluxo de sangue dentro do coração, que na maior parte das vezes não é grave e nem pode matar. Entretanto, quando o sopro no coração está associado a sintomas de dispneia, boca roxa, palpitações, pode significar doença cardíaca grave que pode evoluir para a morte se o tratamento não for iniciado a tempo.

Sopro cardíaco é um ruído produzido pela passagem do fluxo de sangue através das estruturas do coração. Ele pode ser funcional ou fisiológico (sopro inocente), ou patológico em decorrência de defeitos no coração. Cerca de 40%, 50% das crianças saudáveis apresentam sopros inocentes sem nenhuma outra alteração e com desenvolvimento físico absolutamente normal. Continue lendo »

atividade aerobica

Principais problemas cardíacos que merecem atenção ao praticar exercícios

Atividade física ajuda a reduzir risco de infarto, mas quem já tem ou teve alguma doença cardíaca precisa ter cautela.

Hipertensão arterial: para praticar um exercício com segurança, um idoso hipertenso deve tomar corretamente as medicações prescritas por seu médico e fazer controle DIÁRIO da pressão arterial, principalmente antes da prática do exercício e algumas horas após o término. Continue lendo »

images

As causas da incontinência urinária

O que é Incontinência urinária?

Sinônimos: Perda do controle da bexiga; Micção incontrolável; Micção – incontrolável; Incontinência – urinária

A incontinência urinária (ou da bexiga) ocorre quando não é possível ter controle sobre a urina que sai da uretra, canal que leva a urina da bexiga para fora do organismo. Esse problema pode variar de um vazamento de urina ocasional até uma completa incapacidade de reter a urina.

Os três tipos principais de incontinência urinária são:

  • Incontinência de esforço ocorre durante algumas atividades, como tossir, espirrar, rir ou realizar exercícios.
  • Incontinência de urgência – envolve uma necessidade súbita e forte de urinar, seguida de uma contração instantânea da bexiga e a perda involuntária de urina. Não há tempo suficiente para chegar ao banheiro quando você percebe que precisa urinar.
  • Incontinência de sobre fluxo – ocorre quando a bexiga não se esvazia por completo, o que leva ao gotejamento.
  • Incontinência mista – envolve mais de um tipo de incontinência urinária.

Incontinência fecal, um tópico separado, é a incapacidade de controlar a passagem das fezes. Continue lendo »

anemia-ferropriva-e-perniciosa-1-728

Anemia ferropriva

O que é Anemia ferropriva?

Anemia ferropriva é o tipo de anemia decorrente da privação, deficiência, de ferro dentro do organismo levando à uma diminuição da produção, tamanho e teor de hemoglobina dos glóbulos vermelhos, hemácias. O ferro é essencial para a produção dos glóbulos vermelhos e seus níveis baixos no sangue comprometem toda cascata de produção das hemácias. Dentro dos glóbulos vermelhos existe uma proteína chamada hemoglobina que tem na sua estrutura bioquímica a presença de moléculas de ferro e de cobalto (o cobalto está presente na vitamina B12). A hemoglobina é a responsável pelo transporte do oxigênio que respiramos até todas as células do corpo humano. Na diminuição desta (hemoglobina) o transporte de oxigênio fica comprometido e várias consequências danosas serão desencadeadas. Estima-se que 90% das anemias sejam causadas por deficiência de ferro. Continue lendo »

alimentos_antioxidantes

Antioxidantes reduzem o risco de câncer

Toda vez que nós inalamos o oxigênio presente no ar que respiramos, ele faz o seguinte trajeto: penetra pelos nossos pulmões e, através do sangue, chega até o interior de nossas células. O que acontece com esse oxigênio a partir daí? Bem, este oxigênio é utilizado para a respiração celular, isto mesmo, nossas células também “respiram”, seus “pulmões” são chamados de mitocôndrias, e graças à isto nós conseguimos produzir energia e sobreviver na natureza. Por isso, somos chamados de seres aeróbicos e só continuamos vivos pela presença do oxigênio em nossas células.

Porém, após este processo de respiração celular ocorrer, aproximadamente 2% deste oxigênio é transformado em um grupo de substâncias chamado de espécies reativas tóxicas do oxigênio, também conhecidas como radicais livres. Como o próprio nome sugere, elas podem “intoxicar” nossas células? Infelizmente sim, pois estes radicais livres podem atacar as membranas das células e causar um estrago chamado de peroxidação lipídica que eu compararia a “enferrujar” (oxidar) as células, prejudicando o funcionamento delas. Mas, fique calmo, pois como diz o ditado, Deus dá o frio conforme o cobertor.  Continue lendo »

Pericardite

Pericardite aguda: sintomas e tratamento

O pericárdio é uma fina membrana em forma de saco, que envolve o coração e o separa das outras estruturas anatômicas ao seu redor. Pericardite aguda é nome dado à inflamação do pericárdio, que pode ser provocada por diversas situações, incluindo drogas, traumas, infarto, câncer, insuficiência renal e infecções, principalmente as de origem viral.

O sintoma mais comum da pericardite aguda é uma intensa dor no peito, que costuma agravar-se durante a inspiração profunda. Por ser uma inflamação no coração, a dor da pericardite pode ser facilmente confundida com a dor de um infarto do miocárdio, principalmente se ela estiver acometendo um paciente com alto risco cardiovascular.

Neste artigo vamos explicar o que é a pericardite aguda, quais são as suas causas, sintomas, complicações e como é feito o tratamento.

A pericardite é uma das formas de inflamação/infecção do coração. As outras duas são a miocardite e a endocardite, abordadas em artigos à parte, que podem ser acessados através dos seguintes links: Continue lendo »

pneumonia-sintomas-cura-2-53965

Sintomas da pneumonia – Adultos, crianças e idosos

Pneumonia é o termo utilizado pra descrever a ocorrência de infecção em um ou ambos os pulmões. Existem mais de 100 tipos de micróbios que podem provocar um quadro de pneumonia, incluindo bactérias, vírus, fungos e parasitos. A maioria dos casos, porém, é causada por apenas 4 ou 5 tipos de bactérias ou vírus.

Não existe um quadro de sinais e sintomas único que se encaixe em todos os pacientes. Na verdade, os sintomas da pneumonia podem ser muito diferentes de um paciente para o outro, variando de acordo com a idade, com estado clínico prévio do indivíduo e com agente infeccioso. Mesmo aqueles sintomas mais típicos, tais como tosse e febre, podem ter apresentações bem distintas, consoante as características clínicas da pessoa doente. Por exemplo, há casos de pneumonia com febre alta, casos de pneumonia com febre baixa e casos de pneumonia sem febre; a tosse pode ter expectoração clara, esverdeada, amarelada ou sanguinolenta, mas ela também pode não ter secreção alguma ou simplesmente não estar presente. Continue lendo »
EUVALDO

Avaliação da Mobilidade do Idoso

A Mobilidade do paciente idoso é fundamental para a execução das decisões ( independência funcional ). Depende da postura, marcha, capacidade aeróbica e continência esfincteriana.

A instabilidade postural, a incapacidade cognitiva, a imobilidade e a incontinência esfincteriana são causas importantes de declínio funcional.

A instabilidade postural depende das causas ambientais ou extrínsecas que devem ser analisadas “in locum” em todos os pacientes geriátricos e das causas intrínsecas ou inerentes ao paciente, representadas por alterações no equilíbrio e locomoção, no condicionamento físico e nos sistemas fisiológicos principais.

Na avaliação clínica da mobilidade do paciente geriátrico com objetivo de avaliar se existe instabilidade postural é mandatório saber se houve quedas no último ano, caso positivo: quantas? como ocorreram? levantou sozinho? sentiu vertigem quando levantou?. A medida da panturrilha é um dado importante e quando inferior a 31cm é um fator de risco para quedas. Alguns testes são obrigatórios para avaliação da mobilidade dos pacientes geriátricos: teste quantitativo e qualitativo de levantar e andar três metros; teste de Romberg; Nudge teste e o teste de equilíbrio unipodálico. Continue lendo »

insonia-medicamento

Como combater a insônia na 3ª idade para dormir melhor

A insônia no idoso caracterizada pela dificuldade para iniciar o sono ou para continuar dormindo, é comum a partir dos 65 anos, mas pode ser atenuada com medidas simples, uso de chás para insônia, sucos calmantes ou medicamentos.

A insônia causa uma diminuição da capacidade de concentração, atenção e memória e um aumento da sonolência durante o dia, o que favorece o desiquilíbrio e aumenta o risco de quedas, acidentes, ferimentos e fraturas.

Os idosos com insônia, geralmente, ficam dependentes dos remédios para dormir, pois os usam em excesso e, muitas vezes, sem indicação médica, não conseguindo dormir sem eles.  Continue lendo »

saude-da-mulher

Sarcoidose: fatores de risco, causa e sintomas

Sarcoidose, ou Doença de Besnier-Boeck-Schaumann, é uma enfermidade autoimune, que se caracteriza pelo crescimento de nódulos inflamatórios ou pelo acúmulo de células do sistema imunológico (macrófagos) em resposta a algum tipo de agressão sofrida pelo organismo. Conhecidas como granulomas epitelioides não caseosos, essas lesões podem surgir em diversos órgãos do corpo, alterando sua estrutura e funcionamento. Os mais acometidos costumam ser os pulmões (90% dos casos) e os linfonodos (gânglios linfáticos), seguidos pelo fígado, olhos e pele. Com menor frequência, coraçãobaçorins, articulações, músculos esqueléticos e o sistema nervoso central podem ser afetados. Continue lendo »

1236552_3397293228687_1543375595_n

Particularidades da avaliação cardiovascular do idoso

Devemos ficar atentos a algumas particularidades na avaliação cardiovascular do idoso.  A FREQUÊNCIA CARDÍACA ELEVADA, mesmo em ritmo sinusal, traduz na maioria das vezes uma condição patológica.  A PRESSÃO DE PULSO é a diferença entre a pressão sistólica, e a pressão diastólica é um dado muito importante no acompanhamento da população geriátrica e muitas vezes é negligenciado. A pesquisa de HIPOTENSÃO ORTOSTÁTICA é obrigatória. O ITB (INDICE TORNOZELO BRAQUIAL) é obrigatório nos pacientes devido à probabilidade de doença arterial periférica.

Euvaldo Rosa.

Continue lendo »

dieta

Dieta para baixar o colesterol

Mudanças no estilo de vida, incluindo a prática regular de exercícios físicos e uma dieta adequada, são importantes medidas para o controle dos níveis de colesterol. Em muitos casos, com medidas simples é possível reduzir ou até mesmo evitar o uso de medicamentos contra o colesterol.

Qualquer grau de redução no colesterol é bem-vindo, já que a cada 1% de redução dos níveis de LDL no sangue diminui-se em 2% o risco de doenças cardiovasculares.

Neste texto faremos uma simples revisão sobre a dieta mais indicada para o controle do colesterol. Sugerimos antes que leiam o nosso texto sobre colesterol alto, onde explicamos as diferenças entre os tipos de colesterol (HDL, LDL e triglicerídeos) e as opções de tratamento com medicamentos:
COLESTEROL HDL | COLESTEROL LDL | TRIGLICERÍDEOS
ESTATINAS | Remédios para colesterol alto
O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS?

É importante salientar que além da dieta também são essenciais o controle do peso corporal e a prática de exercícios físicos regulares.

Quem deve fazer dieta para colesterol?

Uma dieta saudável é indicada para qualquer indivíduo, mesmo aqueles com níveis de colesterol controlados. Entretanto, quanto maior for o valor do colesterol LDL, mais importantes se tornam as mudanças de hábito de vida. Uma dieta voltada para controle do colesterol está indicada para todos aqueles com colesterol LDL acima de 130 mg/dL. No caso de pacientes com antecedentes pessoais de doença coronariana (leia: INFARTO DO MIOCÁRDIO | Causas e prevenção) a dieta deve ser feita de modo a ajudá-lo a manter o LDL abaixo de 100 mg/dL. Continue lendo »